Seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para uma melhor visualização do site. Atualizar agora!

X

Combined Shape Created with Sketch.

criar animação, como criar uma animação, como fazer uma animação, tipos de vídeo com animação, vídeos explicativos animados, vídeos animados para empresas

19/06/2019

COMO CRIAR UMA ANIMAÇÃO QUE VALORIZE SEU PITCH, SEU PRODUTO OU PARA EXPLICAR AQUELA IDEIA COMPLEXA?

O mundo está cheio de histórias de empresários com ideias disruptivas, donos de produtos e serviços incríveis que acabam naufragando por simplesmente não conseguirem explicar as maravilhas que estão na sua imaginação.

Um jeito fácil e eficiente de fugir do branco e da boca seca na frente do investidor ou do “ninguém entende a genialidade do meu serviço ou produto” são os vídeos explicativos animados: tudo tim- tim por tim-tim. Num mundo com tanta informação fragmentada, instantânea e rápida, devemos ser claros, precisos e... divertidos!

Trabalho produzido pela Solo para explicar o serviço da Conciliar Fácil. Veja como uma animação consegue transmitir as ideias mais complexas de modo simples.

 

Muita gente despreza a importância do entretenimento, da diversão para passar uma mensagem. Esse erro pode custar bem caro. Imagine o seguinte cenário: de um lado, um empreendedor nervoso, durante um pitch, suando frio, que apresenta um Power Point confuso, feio e pouco atrativo com sua ideia (que é boa, mas ninguém entende direito).

E, do outro lado, temos um empreendedor que, apesar do nervosismo da situação, chega lá e dá um play em uma animação divertida, leve e simpática que explica toda a ideia sem tropeços, sem gaguejar, com uma trilha sonora envolvente e um visual que já contém a identidade da startup que está nascendo.

Pois é, não tem comparação. A mesma ideia funciona para produtos e serviços já estabelecidos. A diferença é que, em vez de mostrar para investidores numa sala de reunião, a animação pode ser veiculada nas redes sociais, num canal de TV ou numa convenção de vendas para estimular sua equipe.

Opa, pera lá. Quando uma animação é bem-feita, ela não só respeita o seu branding e o conceito da sua empresa, como também amplifica e impulsiona suas ideias e seus produtos.

Além disso, existem animações de todos os tipos: animação 2D, animação 3D, enfim, temos inúmeras possibilidades de produção, respeitando o brand guide da sua marca.

Por exemplo, olha só esta animação 3D que criamos para um aplicativo de estacionamento, explicando uma ideia inovadora para governos, concessionários, órgãos reguladores e para a população em geral.

Ao invés de fazer uma explicação dura, engessada, de terno e gravata, eles foram lúdicos, claros e muito, muito eficientes.

S2 Parking, mais um trabalho da Solo: como explicar ideias complexas de um jeito simples.

 

Agora, a última parte. O último obstáculo. A última fronteira: o orçamento.

Quando falamos em animação, todo mundo pode logo pensar nos grandes estúdios, na Pixar, na DreamWorks, na... calma, não surte! Animação pode ser a forma mais econômica e rápida de se produzir o que está lá no roteiro em comparação a uma filmagem.

Precisa de um estádio lotado de torcedores vibrando no momento exato em que o craque faz um gol de bicicleta? De um voo de helicóptero por lindas praias da Indonésia? De uma espaçonave viajando por Marte, combatendo alienígenas robôs? Por mais que o trabalho de ilustração dessas cenas seja complexo, ele não chega aos pés da dificuldade de se fazer tudo isso numa filmagem real.

Numa animação, você não tem tantos custos adicionais por locações extravagantes, efeitos especiais, figuração. Você tem total controle do que é mostrado e ainda pode acrescentar um pouco de fantasia ao seu discurso. Numa animação, dá para ser simples sem ser simplório. Dá para ser econômico sem ser pobre. Dá para ser divertido sem desmerecer a importância da mensagem.

Depois dessa explicação toda, a gente só quer saber uma coisa: e aí, bora animar seu pitch, sua marca ou seu produto agora?