Seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para uma melhor visualização do site. Atualizar agora!

X

Combined Shape Created with Sketch.

produção de video, video, marketing, publicidade, comunicação, audiovisual

04/10/2018

DIADORA E DR. SOFÁ: NÚMEROS PRA SE ORGULHAR

Se você é a pessoa dos números, esse post é pra você. Mostramos como geramos resultados para nossos clientes y otras cositas más.

 

Comunicação é um lance complicado. Você entende uma coisa sobre algo. Aí você explica essa coisa pra alguém. Esse alguém recorre, inconscientemente, a tudo o que já viu na vida para interpretar o que você disse. E aí cria seu próprio entendimento sobre aquilo. Parece simples? Então repense. Para uma marca, isso é uma tarefa bem complexa. Você pode falar milhões de vezes, pode até gritar,  mas se estiver falando para o público errado, ou em um momento errado, ele não vai escutar. E sabe qual o problema disso? Ele não entende. Ele não interage. Ele não se convence. Ele não compra.

A marca Dr. Sofá tinha um serviço muito bom, porém a equipe comercial sentia dificuldade em vender. Adivinha o motivo? COMUNICAÇÃO.

Comunicar não é só falar. Vai bem além disso. No caso da Dr. Sofá, os consultores tinham dificuldade em explicar o serviço de uma forma descomplicada. Por mais que o serviço fosse bom, não convencia o consumidor (pelo menos não como o esperado). Foi aí que a gente entrou. Através de uma análise do serviço do cliente e da forma como era vendido, criamos um roteiro para um vídeo que simplificava a forma como o negócio era apresentado e trazia os benefícios que a empresa traria ao consumidor.

Simples, né? Só que não. Exigiu um trabalho coletivo, entre cliente, atendimento, roteirista e diretor.  A animação que criamos veio como um complemento aos consultores, onde puderam abrir caminho com os clientes de forma mais fácil. Resultado: mais vendas, consultores felizes, cliente feliz e Solo feliz.

Ah, eu prometi números. Aí vai (foram dois vídeos):

 

Criatividade sem estratégia é arte. Com estratégia é propaganda.

 

A parceria Solo e Diadora já rendeu diversos trabalhos legais. Por se tratar de um cliente bem próximo, temos muita liberdade na criação dos filmes, desde roteiro até animação. Esse tipo de relação, de liberdade criativa, entre cliente e produtora, ao mesmo tempo que nos possibilita testar novas técnicas, é também desafiador (e pode ser uma armadilha). Quanto mais liberdade você tem, mais escolhas precisa fazer.  Mas tudo é uma questão de equilíbrio: tem que dosar criação e estratégia. Design e funcionalidade. Expectativas e objetivo.

A Diadora lança novos produtos com muita frequência e usa vídeos como pontapé para apresentação das coleções. Quanto mais pessoas atraídas, maior o número de compartilhamento, views, comentários e, consequentemente, mais gente comprando os produtos e falando sobre a marca.

Vamos aos números. Em abril deste ano produzimos uma animação de produto. Nas redes sociais, foi registrado um aumento de 42% de interação comparado aos últimos meses, incluindo final de ano. Foram mais de 28 mil pessoas impactadas pelo conteúdo da marca em um mês relativamente brando para o esporte. Confira abaixo um dos vídeos que produzimos para a Diadora. 

 

 

Mais numerossss (agora é pra valer)

 

Roubamos Coletamos estes dados do site www.marketingdeconteudo.com.br. São números que mostram como o audiovisual tem ganhado espaço na comunicação das marcas e no dia a dia dos consumidores. Senta aí que lá vem listão:

1. 1 bilhão de horas de vídeo são assistidas no YouTube todos os dias (YouTube, 2017);

2. o consumo de vídeos via dispositivos móveis cresce 100% a cada ano (HubSpot, 2017);

3. mais de 500 milhões de pessoas assistem vídeos na internet todos os dias (Forbes, 2018);

4. 90% dos usuários acham que vídeos de produtos auxiliam durante a decisão de compra (Forbes, 2017).

5. vídeos aumentam em até 54% do alcance da marca (OptinMonster, 2018);

6. Na internet, os usuários retêm até 95% das informações em vídeo e apenas 10% em textos (WordStream, 2018);

7. 95% dos usuários assistem a um vídeo para entender melhor um produto ou serviço (State of Video Marketing, 2017);

8. 81% das pessoas são convencidas a comprar um produto ou serviço depois de assistir a um vídeo (State of Video Marketing, 2017);

9. vídeos com menos de 90 segundos retém 53% dos usuários até o último segundo, enquanto vídeos com mais de 30 minutos retém apenas 10%;

10. 72 horas de vídeo são upadas no YouTube a cada minuto (WordStream, 2018);